Política para o Desenvolvimento Sustentável do Brasil.

Ações nacionais mais urgentes no Desenvolvimento Sustentável em 2015.

1.  A primeira política, a Política do Desenvolvimento Social Sustentável, haverá de ser desempenhada simultânea mas independentemente das demais. Entre esta se destacam:

2.  A finalização dos desflorestamentos – Desflorestamento Zero – com terminação da extração de madeira.

3.  A racionalização – redução dos custos – de Governo e Estado a fim de possibilitar uma reorientação de recursos fiscais.

Outras ações políticas para a solução de Problemas do Desenvolvimento Sustentável no Brasil

As políticas de Desenvolvimento Social – 1. - , de Desflorestamento Zero e Reflorestamento – 2 - e de Austeridade de Despesas Orçamentária – 3 – são “básicas” para a solução de todas as necessidades da sociedade brasileira.  Já estas três são interdependentes.  Numa sociedade em desenvolvimento e enormes carências sociais as ações necessárias são numerosas.  Listam-se, sem detalhamento, as seguintes:

4.  Investimento na matriz energética através da expansão da geração eólica, solar, e de cogeração com bagaço de cana e restos florestais. [Daria ocupação à indústria nacional.]

5.  Planejamento e execução de Projetos para o Desenvolvimento Regional Sustentável. [ Poderão ser formulados pela estrutura acadêmica.]

6.  Investimento na estrutura logística na medida em que aumentaria a competitividade da produção nacional.

7.  Política de manutenção de baixos custos de alimentação no Brasil, que, em combinação com as condições climáticas, colocaria a mão-de-obra em posição competitiva no mercado global.

8.  Intensificação e aumento substancial do ensino / educação do nível pré-escolar ao universitário.

9.  Eliminação de subsídios aos combustíveis fósseis e finalização da importação. Estimula aos biocombustíveis e aos veículos com acionamentos híbridos e elétricos.

10. Aumento da exportação de aço “verde” – produzido com carvão vegetal de reflorestamentos. [Indústria siderúrgica na região Norte]

11. Desenvolvimento da silvicultura e da piscicultura.

12. Pesquisa para o desenvolvimento da tecnologia agrária para aumento da produtividade e redução das emissões de GEE.

13.  –

 

Sem dúvida, esta lista pode ser expandida.  Por exemplo ela não contém as atenções ao sistema de saúde.  E, com uma política econômica consistente a longo prazo, as contribuições aconteceriam de forma difusa pela iniciativa privada, dispensando os vícios dos subsídios.

 

No Comments Yet.

Leave a comment